Corpete "Live-In Neverland" - parte 1

Hey Divas!

Corpete pronto, calma que a gente chega lá :D
Que saudade!! Estou cheia de novidades nessa nova fase do "I'm Harley", não via a hora de voltar a postar!
Bom, como vocês devem se lembrar, eu comecei a série "My Sweet Vintage Wedding" (não viu ainda? então clique aqui ;*) em homenagem a uma grande amiga minha que iria se casar em novembro e, é claro, me chamou pra ser madrinha, haha.
Acontece que eu, com as habilidades que adquiri, decidi confeccionar meu próprio vestido de madrinha.
O primeiro passo era definir o "tema" ou a "inspiração" e então, as cores. Eu realmente não queria aparecer por lá de vermelho, porque TODO MUNDO que me conhece com certeza imaginaria que eu fosse de vermelho, então resolvi surpreender.
Pensei e pensei e pensei. Não vinha nada de interessante em mente. Então comecei a pensar em tudo o que eu e essa minha amiga - Sabrina -, todos as risadas, os momentos, as brigas. Não sei se já mencionei aqui, mas nos conhecemos desde o início da adolescência, eu tinha uns 13 anos e ela acabava de fazer 15, apesar de tudo, sempre conversamos de igual pra igual, devido às nossas experiências e criações diferentes.
Enfim, é estranho sabe, ver uma de suas melhores amigas se casando, depois de tantos planos de não casar nunca e viajar o mundo inteiro, rs. E eu, quem conhece sabe, sou uma eterna criança, gosto de pular, gritar, brincar até não aguentar mais, sem medo de parecer ridícula, até porque, na maioria das vezes os ridículos são bem mais felizes. Isso me fez lembrar a história de Peter Pan, o menino que não crescia e vivia na terra do nunca. E não tem como falar de Peter Pan sem se lembrar do imortal Rei do Pop, Michael Jackson e o rancho Neverland.
"Leaving Neverland" (Deixando a Terra do Nunca); "Never leave Neverland" (Nunca deixar a Terra do Nunca) - foram as frases que permearam minha cabeça antes de começar a pesquisar as imagens.
Pesquisando as imagens, achei algumas que me deixaram muito empolgada, então, montei um "mural" no photoshop, pra ver se vinha o vestido em meio àquilo tudo.
Como todas vocês já sabem, tenho uma amor platônico pela mulher mais elegante do mundo (lê-se Dita von Teese) e juntei umas fotos dela ao mural para incentivar ainda mais meu senso criativo.
clique para ampliar

A primeira ideia, era a de um vestido azul marinho e dourado (disse a primeira ideia porque não a mantive até o fim, mas vamos por partes). Já fiquei animada, são cores que sempre gostei muito, mas que nunca tive o costume de usar. Ia fazer um corpete, disso eu tinha certeza. Mas como?
Bom, já sabia as cores e tinha ideia do tecido que ia usar, então fui às compras. Após 3 horas no Bom Retiro, voltei pra casa com 5 metros de Cetim, não aquele de poliéster que a gente conhece, mas um especial, que tem algodão e elastano na composição. Escolhi esse porque não tem um brilho tão artificial como o Cetim de poliéster, além de ser mais firme e bem melhor pra trabalhar. Quem já trabalhou com Cetim de poliéster sabe como é terrível!
Por incrível que pareça, o modelo do vestido só veio aos 45 do segundo tempo, quando estava vendo (again, and again) os corsets Madame Sher. Detalhe: a base do molde do corpete já estava pronto.
Mas isso, vou deixar pra parte 2 ;*

Por hoje é só divas! Espero que tenham gostado e que queiram saber mais sobre essa aventura!
Estou muito feliz por voltar à ativa!

Au revoir ;*

Comentários

IRIS disse…
ADOREI a idéia. Vc tinha me dito que havia se inspirado em Neverland, mas não tinha explicado o porque. Muito legal mesmo!!!!! Não vejo a hora de ver o vestido todo!!! Parabéns pelo post! Continue assim!!! Beijos. Iris.
mariza disse…
Linda.....adorei que vc voltou com o blog..!!!...e o seu vestido ficou lindo!!...

beijinhos

Postagens mais visitadas